built with Indexhibit


reading by "Alex"


A conversa como quase espionagem… invasão e evasão. Um "reboliço" que sobrevive entre espaços pessoais e espaços comuns. Interior e exterior. Completado, ou melhor acrescido de doses de quase adivinhação, que preenchem os espaços deixados por tudo aquilo que fica por assimilar.
A fragmentação, como "instrumento" de controle (ou pelo menos, da tentativa de), mas também como estratégia, para uma reconhecida necessidade de reorganização não só da informação, mas das formas de a percepcionar, ainda que isso possa implicar alienação, incongruência e inoperabilidade.
F S

Almost like spying, the conversation ... invasion and evasion. A "fuss" that survives between personal spaces and common spaces. Interior and exterior. Completed, or increased by doses of almost guessing, that fill the gaps left by all that remains to be assimilate.
Fragmentation, as a "tool" to control (or at least, for trying to), but also as a strategy for a recognized need to reorganize, not only the information but ways of perceiving it, although this may involve alienation, incongruity and inoperability.


http://fernandosebastiao.net/files/gimgs/th-22_22_dsc08147.jpg
http://fernandosebastiao.net/files/gimgs/th-22_22_dsc08145.jpg
http://fernandosebastiao.net/files/gimgs/th-22_22_dsc08157.jpg